Início Direito Eleitoral Eduardo Cunha poderá ter seu mandato cassado na próxima quinta-feira (19)

Eduardo Cunha poderá ter seu mandato cassado na próxima quinta-feira (19)

414
0
COMPARTILHAR

Eduardo Cunha (PMDB-RJ), Presidente afastado da Câmara dos Deputados, irá, pessoalmente, na próxima quinta-feira (19) fazer sua defesa no Conselho de Ética da Casa. Cunha é alvo de um processo por quebra de decoro parlamentar, pois ocultou contas bancárias secretas no exterior e mentiu sobre a existência delas em depoimento à Comissão de Inquérito Parlamentar (CPI) da Petrobras, no ano passado.

A quebra de decoro parlamentar consiste em um ato individual realizado por um parlamentar, violando o regimento interno de uma das casas do Congresso Nacional (Câmara dos Deputados ou Senado) ou violando uma das situações previstas na Constituição Federal de 1988.

O artigo 55, parágrafo 1º, da Constituição Federal, evidencia:

“É incompatível com o decoro parlamentar, além dos casos definidos no regimento interno, o abuso das prerrogativas (art. 53) asseguradas a membro do Congresso Nacional ou a percepção de vantagens indevidas”.

O processo supracitado já é considerado o mais longo da história e poderá resultar até na cassação do mandato de Eduardo Cunha.

Após a oitiva da defesa no Conselho de Ética, o relator, Deputado Marcos Rogério (DEM-RO), terá um prazo de dez dias úteis para apresentar o parecer final. A posteriori, ocorrerá a deliberação no Conselho, no qual será autorizada, ou não, a cassação do mandato.

Vale frisar que a morosidade do processo não aconteceu por motivos fortuitos. Eduardo Cunha acionou todos os aliados presentes no Conselho de Ética e utilizou-se plenamente dos prazos possíveis para ganhar tempo. Exposto isso, é importante que a população fiscalize de perto os parlamentares incumbidos de proferir um voto na deliberação, impedindo novas manobras políticas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui